(Re)escrever a China no século XVI: marcas portuguesas e especificidades no Discurso de la Navegación de Bernardino de Escalante

Details

Ressource 1Download: Lingualugar_N03_V1_Arguimon.pdf (163.17 [Ko])
State: Public
Version: Final published version
License: Not specified
Serval ID
serval:BIB_E4A46153BCA4
Type
Article: article from journal or magazin.
Collection
Publications
Institution
Title
(Re)escrever a China no século XVI: marcas portuguesas e especificidades no Discurso de la Navegación de Bernardino de Escalante
Journal
Língua-Lugar : Literatura, História, Estudos Culturais
Author(s)
Béguelin-Argimón Victoria
Publication state
Published
Issued date
2021
Peer-reviewed
Oui
Volume
2
Number
3
Pages
122-138
Language
portuguese
Abstract
Este artigo apresenta a dívida de Bernardino de Escalante para com os textos portugueses do século XVI sobre a China, nomeadamente com os textos de João de Barros e Gaspar da Cruz. Ilustra alguns dos meios usados pelo frade Agostinho no seu Discurso de la Navegación para a reescrita das suas fontes: seleção de conteúdos, reestruturação dos mesmos e tradução de partes importantes dos textos originais. Apesar de tomar grandemente de empréstimo escritos portugueses, o Discurso apresenta também especificidades tais como a presença do autor no seu próprio texto ou a comparação das realidades do mundo chinês com as realidades do mundo castelhano, com o objetivo dar mais vida ao texto e adaptá-lo ao seu novo público-alvo.
Keywords
João de Barros, Gaspar da Cruz, Bernardino de Escalante, Reescrita, a China no séc. XVI
Open Access
Yes
Create date
03/03/2022 14:00
Last modification date
08/03/2022 7:33
Usage data